Homem-Aranha - Sem Volta Para Casa em Imax 3D (Spider-Man - No Way Home)

12/16/2021 01:45:00 AM |

Pois bem meus amigos, antes de mais nada, podem ler o textão tranquilamente que não vou soltar spoilers nenhum, apenas dizer que tudo o que você sempre sonhou em ver, você verá em "Homem-Aranha - Sem Volta Para Casa". Aliás será dificílimo falar de tudo o que preciso falar sem dizer algo importante, então muitos vão reclamar que meu texto estará estranhamente quebrado, mas não, apenas vou optar por omitir algumas informações para não estragar a experiência de ninguém, pois confesso que estava com muita expectativa para o filme, e felizmente todas elas foram superadas ao nível máximo, emocionando já desde a cena que nem faz parte do filme no começo de tudo com o Tom Holland pedindo para ninguém dar spoilers, até cada ato importante que o público aplaudiu durante a exibição do longa, e digo mais, esse é o estilo de filme que você tem de ir em uma sessão com fãs, pois a experiência é única, é gente ficando afobada do seu lado, aplaudindo atos que nem precisariam de aplausos (aliás quem tá recebendo os aplausos nem está ali para ouvir suas palmas, mas é legal pra caramba aplaudir junto!), aí você olha pro lado tem outro chorando emocionado, mas sem dúvida alguma o mais bacana de tudo é o sorriso estampado na cara de todos ao sair em manada da sala lotada, pois é isso que o filme entrega. Ou seja, é um filme incrível, com zero defeitos (posso estar empolgado demais falando isso e achar numa revisitada mais para frente um milhão de defeitos, mas aqui sempre estará minha primeira opinião), e que sem dúvida alguma é o maior fã-service que a Marvel já entregou, tendo tudo o que queríamos ver na tela, ou mencionado por algum personagem em algum momento, ou até mesmo na cena do meio dos créditos que referencia a um futuro filme (a pós-créditos é o teaser-trailer de "Doutor Estranho no Multiverso da Loucura"), sendo assim algo que quem for conferir e for fã de longas de heróis vai gostar, vibrar e curtir demais todo o momento.

A sinopse nos conta que Peter Parker precisará lidar com as consequências da sua identidade como o herói mais querido do mundo após ter sido revelada pela reportagem do Clarim Diário, com uma gravação feita por Mysterio no filme anterior. Incapaz de separar sua vida normal das aventuras de ser um super-herói, além de ter sua reputação arruinada por acharem que foi ele quem matou Mysterio e pondo em risco seus entes mais queridos, Parker pede ao Doutor Estranho para que todos esqueçam sua verdadeira identidade. Entretanto, o feitiço não sai como planejado e a situação torna-se ainda mais perigosa quando vilões de outras versões de Homem-Aranha de outros universos acabam indo para seu mundo. Agora, Peter não só deve deter vilões de suas outras versões, mas fazer com que eles voltem para seu universo original, mas também aprender que, com grandes poderes vem grandes responsabilidades como herói.

Claro que muito do sucesso se deve também ao diretor Jon Watts que foi muito corajoso em gravar um filme icônico, cheio de mistérios, gravando muitas cenas com atores separados e com falas sem saber o que estão gravando, e o melhor fazendo com que isso ficasse bem feito na montagem final, afinal poderia parecer até estranho falar com alguma coisa aleatória sobre algo sem saber o que é, mas são atores, a maioria já fez vários filmes de ação com efeitos especiais, então estão bem acostumados a gravar com fundos verdes e objetos estranhos em cena sem saber o que é cada detalhe, e o trabalho que fez na montagem e na execução de um roteiro repleto de surpresas e situações bem encaixadas foi algo que já pode assinar embaixo perfeição, pois dirigir três ótimos filmes encaixando muitos detalhes como é todo o Universo Marvel pensado por Kevin Feige em sua linha temporal monstruosa é algo que poucos conseguiriam, e ele fez finalizando com chave de ouro, que não só fecha bem a porta, como já prepara para novas aberturas futuras já que muito estava sendo falado sobre ser o último filme de Tom Holland no papel principal.

Quanto das atuações, Tom Holland cresceu demais desde que assumiu o papel do herói lá em 2016, sendo praticamente outro ator em cena, e melhorou tanto que parou até de dar spoilers em entrevistas como fazia na época e tiveram de lhe tirar os roteiros por inteiro para não vazar nada, e aqui o personagem também amadureceu muito, tendo de enfrentar dilemas e situações bem fortes com toda a confusão que causa, tendo cenas importantíssimas, diversos atos de impacto e diálogos bem trabalhados também, não sendo apenas algo para ficar pulando atirando teia e lutando, mas sim criando vértices, ou seja, o ator conseguiu ser carismático, divertido, e muito bem colocado, agradando demais. Benedict Cumberbatch entregou seu Doutor Estranho levemente estranho demais por errar um feitiço, tanto que apostamos algumas fichas que nem seria ele ali, mas também com toda a falação de Peter na cabeça, não tinha como alguém acertar algo, mas dito isso, o ator fez muitas cenas marcantes também, trabalhou sempre com a seriedade clássica de seu personagem, dando algumas ironias bem colocadas, e certamente dará show no seu novo filme do ano que vem, e aqui acho que até poderiam ter usado mais ele, mas foi bem ao menos no que fez. Sei que muita gente ama a atriz Zendaya, mas ainda não acho que seja a melhor atriz para o papel, ao ponto que aqui sua MJ fica ainda mais em segundo plano com todo o conflito, tendo sim alguns atos incríveis do papel, porém ainda acho ela sem muita expressão facial. Jacob Batalon está ainda mais solto com seu Ned, e suas expressões nas cenas mais intensas são divertidíssimas e muito bem colocadas, e mesmo mudando bem no final ainda foi bem expressivo e marcante de ver, ao ponto que vamos torcer por ele mais para frente mudar. Jon Fraveau e Marisa Tomei novamente tem boas cenas com seus Happy e May, ao ponto que Fraveau fica mais em segundo plano na maioria das cenas, e Tomei se entrega mais em várias cenas imponentes, mostrando ser uma atriz bem expressiva também. Quanto dos vilões, foi uma grata e maravilhosa volta de Willem Dafoe, Jamie Foxx e Alfred Molina nos papeis clássicos que fizeram no passado com seus Duende Verde/Norman Osborn, Electro/Max e Dr. Otto Octavius respectivamente, de forma que todos fizeram bons trejeitos, se encaixaram completamente bem na história e se desenvolveram bem, não sendo algo que quem não os conhece dos filmes antigos fique perdido, pois são devidamente apresentados e entraram muito bem no clima. J.K. Simmons veio com seu J.Jonah Jameson que tanto víamos nos desenhos de seu jornal Clarin Diário, perseguindo o Aranha em nível máximo, e o ator entregou exatamente como deveria ser, ou seja, deu o show que sabe fazer sempre. Quanto os demais, é melhor você ir conferir para saber!

Visualmente o longa é muito bem elaborado, tendo a maioria das cenas se passando no fundo Santo Sanctorum do Doutor Estranho, várias cenas nas ruas com o personagem fazendo sua rotina no meio do caos, saltando com sua teia, alguns bons atos no apartamento tecnológico do Happy, e outra grande parte numa estrutura de andaimes que já foi mostrada no trailer, ou seja, a equipe economizou uma boa grana em locações, mas deu uma trabalheira imensa para a equipe de computação com os atos de destruição e coisas caindo, ao ponto que temos muitos detalhes marcantes, vários atos icônicos e toda uma representatividade clássica dos quadrinhos, o que funcionou demais em todas as cenas. Quanto do 3D, por ser um filme bem escuro, o resultado funcionou bem demais, dando uma imersão grande e incrível de ver na sala Imax, de forma que temos alguns atos quase que 360° com o Aranha voando com sua teia, e muitos momentos de percepção de ambiente, não tendo tanta coisa saindo da tela realmente, mas o funcionamento foi perfeito.

Enfim, espero não ter dado nenhum spoiler realmente no texto, pois muita coisa já fomos para a sessão imaginando acontecer, e vai rolando, então alguns podem até achar que determinada coisa dita seja demais, mas não, tudo que falei está nos diversos trailers, e aí é juntar as pecinhas do quebra-cabeça completo e vibrar muito, pois volto a falar que pode não ser um filme que vai levar prêmios imensos, que é o melhor longa artístico do ano, pois isso não é mesmo, mas que é o filme mais incrível que esperávamos ver, e que assim sendo resulta em o melhor do ano nesse sentido, isso vai ser difícil superar, e sendo assim se você ainda não comprou seu ingresso, vá logo, antes que chova spoiler na sua cara o dia inteiro nas redes sociais, ou vire um ermitão e não converse com ninguém. Bem é isso meus amigos, fico por aqui hoje, mas volto em breve com mais filmes dos streamings (voltar a botar a casa em dia, já que fiquei um bom tempo longe deles) já que essa semana nos cinemas é só o Aranha mesmo, então abraços e até logo mais.


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por comentar em meu site... desde já agradeço por ler minhas críticas...