Anjos da Noite: O Despertar em 3D

3/03/2012 11:36:00 PM |

A volta do tino da série, essa pode ser uma boa definição para "Anjos da Noite: O Despertar", pois após um terceiro filme completamente fora dos eixos tradicionais que conhecíamos da série, e com isso acredito que todos os fãs do primeiro e do segundo filme irão assistir e sair contentes da sala com o que verão, tendo bastante sangue e boas cenas de ação.

O filme nos mostra que após acordar de um coma de mais de 10 anos, Selene vê que o mundo mudou muito desde que "apagou". Os humanos descobriram a existência dos vampiros e lobisomens e passaram a caçar essas raças. No meio da eterna disputa, descobre que possui uma filha adolescente que é metade vampira e metade lobisomem, que precisará de sua ajuda.

Com um roteiro bem dinâmico e nos mesmos moldes dos primeiros filmes da série, o filme de apenas 89 minutos aparenta ser até menor, pois passa bem rápido, pois acaba deixando aberto para um quinto filme e assim ganhar um pouco mais de dinheiro. O diretor soube utilizar bem a câmera e fazendo sempre planos curtos e rápidos, consegue passar um pouco da mensagem do filme e claro sempre sem revelar muita coisa para que a atenção continuasse presa apenas na cena e não ao seu redor. Na minha opinião, o único problema desse filme é ser muito curto, pois poderia colocar toda a história que deve ter ficado para o próximo tudo em um filme só, mas mesmo assim esse está bem bacana.

Kate Beckinsale volta com garra ao seu personagem dando altos pulos e tiros pra todo lado sempre com seu ar frio tradicional que o longa pede. India Eiesley embora suas mutações mais pareçam estar vendo o Exorcista  não convence muito em seu personagem, quem sabe no próximo. Theo James consegue também fazer bem seu papel embora precisasse de um pouco mais de tempo para desenvolvê-lo e acaba passando bem rápido na tela.

Com uma fotografia bem escura e luzes sempre piscando, a profundidade do 3D que o longa foi filmado quase desaparece no meio do filme, mas as cenas que contém algum efeito fazem valer o valor pago a mais para assistir com a  tecnologia, pois fica bem interessante, destaque para as cenas onde explode as bombas de prata.

Com boas trilhas o longa passa desde as boas composições de Paul Haslinger até grandes clássicos de Linkin Park, The Cure e Evanescence e com isso o rock metálico envolve juntamente com a velocidade do longa.

Enfim, na minha opinião o filme é bem legal, só poderia ser um pouco maior e não deixar tanta coisa aberta para um quinto filme, mas a tecnologia caiu bem no longa, principalmente por não ser convertido e sim filmado em 3D. Recomendo principalmente para aqueles que curtam a ideologia do filme senão vai acabar saindo frustrado da sala. Fico por aqui, mas amanhã tem mais. Abraços pessoal.


3 comentários:

Anônimo disse...

Olá, estou fazendo uma enquete. Escolha seus filmes, livros, jogos e seriados favoritos aqui: http://www.4zap.com.br/?p=513

Unknown disse...

Esse e filme e demais muito bom gostei muito dele ele o meu preferido

Fernando Coelho disse...

Olá Thiago, eu gostei dele, mas esperava bem mais, que não fossem deixar tanto para um próximo. Mas no geral agrada bem. Abraços!

Postar um comentário

Obrigado por comentar em meu site... desde já agradeço por ler minhas críticas...