Resident Evil 5: Retribuição

9/15/2012 01:55:00 AM |

Quando um filme se torna um numerário acabo ficando triste, pois fico sempre esperando que o próximo melhore algo, ou continue no mesmo ritmo frenético que acabou o anterior, e na maioria das vezes acabo frustrado. O novo longa "Resident Evil 5: Retribuição", pelo trailer tinha tudo para ser uma continuação extremamente válida, com toda a ação bem trabalhada no 4° filme, mas veio como apenas um número entre o 4 e o 6(sim o longa novamente deixa aberto para uma continuação, desnecessária, pois esse deveria ter engatado o que precisava e acabar, e não apenas ficar enchendo linguiça). Porém o que vale mesmo a pena é ver o 3D do longa que cada vez mais Paul W. S. Anderson mostra que sabe brincar com as câmeras tecnológicas para agradar a todos que gostam tanto de uma boa profundidade de campo quanto os que gostam de tudo voando para fora da tela, mas tirando isso não sobra mais nada do longa para ver.

O filme nos mostra que o mortal vírus T, da Umbrella Corporation, continua a desvastar o planeta Terra, transformando a população em mortos-vivos. A última esperança da raça humana, Alice, acorda no coração de um escritório clandestino da Umbrella e revela mais de seu passado misterioso. Sem um refúgio seguro, Alice continua sua busca pelos responsáveis pelo surto na Terra; uma busca que a leva de Tóquio para Nova York, Washington e Moscou, culminando em uma revelação que a forçará a repensar tudo o que um dia achou que fosse verdade. Auxiliada por novos aliados e velhos amigos, Alice precisa lutar para sobreviver e escapar de um mundo hostil à beira do esquecimento.

O mais interessante é fazer a comparação lendo a sinopse com o filme, principalmente com seu final, e verá exatamente o que citei na introdução desse texto, que é cadê o 5° filme? Pois com toda certeza essa poderá ser a sinopse do 6° já que isso tudo é o que ficará para o próximo. Que o longa contém todos os elementos que os fãs do jogo de videogame sempre quiseram ver na tela, sem dúvida alguma está lá, pois está todos os personagens principais, vilões, efeitos, etc, mas fazer um filme só por fazer sem colocar uma continuidade na história que seja, já é demais para meu gosto e bolso.

As atuações como sempre em filmes de ação são quase imperceptíveis, pois o que se vê na maior parte são saltos, tiros, arremessos, e muito pouco se vê dos atores dialogando em si. Mas Milla sabe ser a personagem Alice, afinal já em seu 5° filme com a mesma personagem, já pode ser considerada como a própria, fazendo sempre as mesmas caras e bocas. Nas cenas que apanha também achei um pouco falso seu sofrimento, ninguém apanharia tanto e continuaria com cara de mal. Dos demais personagens só merece destaque, embora quase que muda de diálogos para a atuação de Michelle Rodriguez que faz muito bem seus dois papéis, diferenciando-os de forma que não se assimilem tão facilmente, mas que continuem reconhecidos. Os papéis masculinos, diria que foram enfeites de tela apenas, pois apanham a valer das mulheres e atiram pra todo lado sem que sirva para nada.

Agora vamos falar do que vale a pena, e não é da nova Tecpix(momento Coelho engraçadinho apenas para descontrair a raiva que tive ao esperar por um filme que achava que seria sensacional e foi apenas mediano),  que é do visual do filme, que embora seja escuro e aliado aos óculos 3D escurecem mais ainda, tem uma profundidade exemplar graças à tecnologia 3D, e os cenários estão muito bem colocados de forma que pela história pedir que sejam digitais, afinal nada é real como já diz a voz no trailer, então a preocupação para que a cenografia apenas imitasse o real, já ficou muito bem condizente. Os amplos cenários, sejam eles digitais ou construídos também agradam bastante, visto que o diretor usou bastante a câmera aberta, mostrando todo o espaço por onde passaria a história.  Os elementos visuais estão presentes em todos os momentos, e na maioria são usados para voar para fora da tela usando a tecnologia, tudo está com perspectiva de visualização e de utilização.

Os efeitos são exagerados, sim! Mas o longa pede, pois a ação corre solta, e como o filme não tem nada a mais para ser mostrado se não tivesse isso seria realmente um lixo. Daí que entra o que falei, o longa só vale pagar para ser assistido em uma sala 3D, pois ver na TV ou de qualquer outra forma, vai ser o mesmo que ver um desenho animado bem ruim e sem contexto. Portanto vá ao cinema e se divirta com todas as explosões, tiros, armas, pedaços de construções e tudo mais que voar para fora da tela ou para o fundo usando a profundidade de campo.

A trilha sonora é um pouco repetitiva demais, mas agrada na medida do possível. Poderiam ter economizado um pouco nos efeitos futurísticos tanto nas músicas quanto na sonoridade dos objetos e tiros, pois ficaram falsos em diversos momentos.

Enfim, é uma produção grandiosíssima, que irá levar muito público ao cinema, mas se você não for um fã nato do jogo de videogame e estava esperando muito do filme pelo trailer assim como eu, a chance de sair frustrado da sala do cinema é bem alta. Portanto vá sem nenhuma perspectiva e se divirta com os elementos voadores, pois a chance de diversão é maior nesse caso. E como falei, se não for para ver em 3D nem vá assistir, espere o 6° filme que se seguir o que promete sem voltar demais com certeza agradará mais. Outro ponto bom desse filme é a retrospectiva inicial que faz para que quem não conheça a saga passe a conhecer e poder assistir dali pra frente. Bem é isso, falei até demais de um filme mediano, fico por aqui nesse início de semana cinematográfica e amanhã tem mais, então abraços e até lá.


4 comentários:

Néverton E. disse...

Pôw, é uma pena q tu não gostou... Eu tava confiante q esse filme ia ser bom.

Deve ser igual ao CHATman, ops Batman, q só presta pelas explosões, mas se perdeu na história.

Bom, logo logo vou ver e depois volto aqui pra dzr se concordo ou nao com vc. Mas normalmente suas resenhas são parecidas com a minha opinião... E nesse caso, eu diria INFELIZMENTE são parecidas, pq eu esperava q esse filme fosse bom igual ao 1,2 e o 4 (asho o 3 um lixo)

Abração!

Wellington J. Franke Jr. disse...

Eu ainda espero pela versão animada 3d do Resident Evil. Isso sim eu considero como uma versão fiel ao jogo que deu origem.
O diretor - que é casado com a atriz principal desta "paródia" - força ao extremo no filme e desafia a inteligencia do espectador, uma coisa mostrada nos anteriores (eu assisti o primeiro e odiei, vi o segundo e parei na cena que a Milla Jovovich dá "socos e chutes" no Nemesis, personágem mais casca-dura da franquia dos jogos), o filme irrita os fãs do jogo, já que seus protagonistas originais são humilhados e menosprezados pela produção em favor da atris principal... Lamentável que ainda prossiga a sequencia de mais um "Resident Horrível"...

Fernando Coelho disse...

Olá amigo Néverton, então infelizmente não curti de terem jogado um filme à esmo, esperava o que vi no trailer que fosse uma continuidade e não algo que foi tipo apenas uma ligação para um sexto filme, mas fazer o que, no cinema o que querem é $$$ então vai dar lucro com certeza, sem que entregassem um bom filme. Oremos por um sexto decente daqui uns anos. Abraços e valeu pelo comment.

Fernando Coelho disse...

Olá Wellington, o 4° filme é bacana, como filme em si, pois do jogo não entendo muito para falar as ligações, pois joguei só uma vez a muito tempo. Agora o 5° foi apelação demais, esperemos pelo 6°. Abraços e valeu o comment.

Postar um comentário

Obrigado por comentar em meu site... desde já agradeço por ler minhas críticas...