Atividade Paranormal - Marcados pelo Mal

1/05/2014 07:55:00 PM |

Acho interessante quando uma série acaba gerando frutos fora do original, e uma das franquias mais lucrativas se comparado com seus custos, no caso "Atividade Paranormal", já resultou num filme ridículo que se passou em Tóquio, e agora resolveram ir para o lado mais latino dos EUA no filme "Marcados pelo Mal". Quem se arriscou vendo o filme japonês talvez deseje passar bem longe desse, mas apague da sua memória tudo que viu lá, e venha nesse que é produzido pelo diretor original da franquia Oren Peli e dirigido pelo roteirista dos últimos 3 filmes, ou seja, só não é uma continuação do 4° filme porque sai do foco original que já nem sabiam mais para onde ir, mas acabou ficando mais interessante a condução aqui, mesmo que não tão assustador. E quem estiver preocupado de não ter visto algum pode ir bem tranquilo, apenas sabendo o lance do primeiro filme já dá pra montar todas as pecinhas.

O filme que é um spin-off da franquia de terror "Atividade Paranormal" nos mostra que Jesse é um adolescente latino do subúrbio de Los Angeles que, após acordar com uma estranha marca em seu corpo, começa a ser perseguido por forças misteriosas, enquanto sua família e amigos tentam salvá-lo.

O roteiro em si segue a mesma linhagem dos anteriores, porém com menos imagens aparecendo nos cantos, que já estavam até um pouco desgastadas. Aqui optam por utilizar mais detalhes ritualísticos, onde algum espírito maligno acaba ficando pela casa, ou não! Afinal com a última cena talvez possamos levar à outras percepções de tudo que ocorreu nos filmes anteriores e isso serviu para uma das explicações mais interessantes já vistas em filmes de terror. Não vou dizer que acredito nisso, mas seria uma possível explicação mais plausível e porque não dizer mais bacana de ver, mas vou preferir dizer apenas isso, senão irei entregar tudo e aí acaba ficando chato demais, pois diferente da maioria dos filmes de terror/suspense que ficamos com medo de algo, aqui prezam pelo susto de aparecer rapidamente alguém na cena vindo de algum ângulo que a câmera não está posicionada, afinal felizmente voltamos para uma câmera apenas, no máximo duas em alguns momentos, e não mais 300 como nos últimos filmes. Porém até esses momentos são poucos, de forma que o filme acaba ficando até um pouco cômico com as situações que ocorre, descaracterizando um pouco o lance do terror. Não digo que foi um filme ruim, muito pelo contrário, até agrada bastante, mas faltou sair do cinema com o medo preso, e se quisessem fazer algo mais tenso conseguiriam com a trama que tinham nas mãos.

Os atores utilizados mais uma vez são desconhecidos do grande público, afinal nesse estilo quanto menos famoso for, mais barato fica o filme e maior é o lucro, mas eles não decepcionam no quesito de fazer cara de espanto frente as coisas inimagináveis que criaram para brincar com os entes do mal aqui. Andrew Jacobs lembra um pouco Taylor Lautner, tanto que imaginei ser ele que fez as paródias dos filmes "Crepúsculo", mas não, o rapaz é novo na arte de atuação e conseguiu fazer bons trejeitos para os momentos tensos e também para os mais descontraídos, saindo-se bem para um iniciante. Jorge Diaz não é tão estreante assim, mas também não é dos mais conhecidos, fazendo apenas participações em algumas séries, porém tirando seu final quase cagado de medo de correr por todos os lugares, não aparentou susto no filme quase que inteiro, parecendo estar mais se divertindo do que tenso, poderia ter tremido na base antes. Gabirelle Walsh também estreia bem, fazendo algumas caras céticas inicialmente, mas depois começa a mostrar mais crente ao que vê, porém na cena final mostrou corajosa demais para uma mulher em filme de terror, não combinando bem.Richard Cabral tem tantas tatuagens que já é o 3° ou 4° filme que faz papel de traficante, o coitado logo estará traumatizado ou com contrato para todas as produções que tiverem essa temática. Carlos Pratts, ou melhor o corredor, só apareceu no filme pra correr, correu em 3 cenas e mais nada. Renee Victor faz uma senhora bem interessante e como a maioria bem religiosa que diverte com seus trejeitos latinos bem encorpados, poderiam ter utilizado mais ela. Os demais são apenas participações menores que não incorporam tanto para a trama, salvo os momentos de Gloria Sandoval que são poucos, mas bem colocados e o momento explicação de tudo de Molly Ephraim.

Um bom filme de terror consiste principalmente em lugares estranhos, e claro pessoas burras demais para ficarem entrando nesses lugares horripilantes mais de uma vez. E nesse quesito o longa não decepciona de forma alguma, pois o estado que fica o apartamento de Anna é típico de qualquer filme que envolva espíritos e coisas macabras, então falar do porão nem é necessário visto tudo que já tem por cima. A casa final também é bem montada e poderia ter sido utilizada bem antes. Os elementos cênicos foram bem encaixados, fazendo toda uma propaganda master para a câmera do momento e indo na antiguidade master dos jogos eletrônicos, para fazer um belo jogo com espíritos, caiu bem! A fotografia escolheu escurecer o máximo possível na edição para deixar a trama mais densa, e com isso pegar o público desprevenido para tomar mais sustos, porém foram bem espertos com relação à iluminação correta das mini câmeras para retratar o mais próximo do que elas fariam e não colocar um sol falso em cena. Os efeitos especiais caíram bem na trama, não ficando fakes demais nem bobos para serem descobertos com facilidade.

Enfim, tirando o primeiro filme que foi genial, esse entra no páreo como uma boa ideia para seguir com os próximos e parar de tentar inventar mais do mesmo, afinal o 4° filme já foi bem cansativo. Poderiam apenas ter colocado mais sustos e iniciado a possessão antes, já que precisou quase 75% de filme pra que tudo começasse a perder a linha. Mas tirando esses detalhes acabou como um filme bacana, que milagrosamente mesmo a sala estando lotada não ficou com o povo procurando coisas aparecendo em cantos e rindo, então vale bem a pena. Fico por aqui nessa semana de uma única pré-estreia e estreia de filmes que já vi antes, na esperança de terça-feira receber uma programação recheada para o próximo final de semana. Então abraços e até breve pessoal.

4 comentários:

Anônimo disse...

Poderia comentar sobre a ligação do filme com o atividade paranormal 1? Gostei da suas críticas! Poderia explicar melhor o final?

Fernando Coelho disse...

Olá amigo anônimo! Não sou muito bom de lembrar das coisas, principalmente quase 1 ano depois de ter visto... mas se não me engano na casa que eles estão, eles entram num estilo de portal que atravessa o tempo e lá ao andarem, fazem as coisas cair na casa do primeiro filme, então tipo eles ali no portal são os "fantasmas" que assombram a primeira casa.... acho que é isso, precisaria rever, ou posso estar maluco e falando besteira... abraços!

CIlene Silvino disse...

Me explica essa participação do brinquedo GENIUS no Filme,foi adicionado ao filme para fazer rir ou tem um misterio nele tambem?

Fernando Coelho disse...

Olá Cilene, alguns aparelhos na época do lançamento tinham uns bugs meio sinistros de programação, que fazia o brinquedo funcionar sozinho, isso foi bem explicado na época pela empresa que produzia o brinquedo, mas claro que o povo retardado falava que eram espíritos, aí até que demorou demais para colocarem num filme... rsss

Postar um comentário

Obrigado por comentar em meu site... desde já agradeço por ler minhas críticas...