Lope

7/03/2011 04:16:00 PM |

Tem coisas que não consigo me conformar com a distribuição de filmes, como algo que tem uma tremenda qualidade tanto em figurinos, cenários quanto de história de "Lope" pode ter sido tão exonerado nas salas e quase tivemos que implorar para depois de muito tempo vir para cá e outros filmes-lixo como "Vovó... zona" e "Brasil Animado" estreiam em suas datas com uma tonelada de salas a disposição. Acho que morrerei sem entender.

Mas tudo bem, infelizmente é o Brasil que vivemos, então vamos lá falar sobre essa maravilha que é o filme de Andrucha Waddington. A história acompanha o que ocorreu na juventude do espanhol Lope de Vega, um dos maiores dramaturgos e poetas de todos os tempos, autor de obras como "Amarilis" e "La Arcadia".

Uma das coisas que mais me impressionou foi a forma que é retratado o filme, sem correrias, nem lentidão exagerada que vemos na maioria de filmes épicos com história(estou tirando com isso os épicos invencionais, tais quais "Piratas do Caribe" entram nessa modalidade). O diretor mostra que tem uma mão precisa ao conduzir a história juntando em um romance algumas pitadas de ação mas sem perder o foco na história do poeta e suas poesias, que encantavam tanto as mulheres que as ouviam quanto toda a população que passou a querer ver seus textos encenados.

Por ser uma produção Brasil-Espanha, dois países praticamente renegados no cinema, a produção deixa muitos filmes hollywoodianos no chinelo, com uma fotografia primorosa e épica, não costumo citar muitos nomes dos técnicos, mas aqui vai a tirada de chapéu com todo glamour para Ricardo Della Rosa, tudo está maravilhoso e perfeito, mas as cenas finais nos trigais são um show a parte. Claro como sempre falo o fotógrafo não anda sem o pessoal da cenografia, então todos os detalhes do século XVI são muito bem retratados numa Madri pós-guerra da época onde os marqueses comandavam seus espaços com o dinheiro e os agrados à Igreja.

Quanto à atuação, não achei primorosa, mas todos estão muito bem dirigidos por Andrucha, e agradam na forma de atuar, destaque claro para Alberto Ammann como Lope de Vega que empunha dos textos do poeta para conduzir todo o filme com belas palavras e também mostrar sentimento em tudo que diz. Mas todos estão interessantes e com os figurinos de época então empunham muito bem na forma de agradar os olhos.

Em resumo, um bom épico, pena que foram empurrando a estréia cada vez mais para frente e acabou não passando aqui na data, quase entrou como candidato espanhol ao Oscar, e digo mais teria sido um grandioso concorrente, pois é muito bem feito, e recomendo a todos que vejam sim com certeza, ou nos cinemas pedindo ao pessoal do Cinecult que leve até sua cidade ou locando em breve quando sair em DVD. Fico por  aqui, e amanhã tem mais. Abraços.

9 comentários:

Tarcísio Silva disse...

"Amarilis" e "La Arcadia" - Ricardo Della Rosa #NatalDoCoelho

Tarcísio Silva disse...

Textos: "Amarilis" e "La Arcadia"
O diretor de fotografia é o brasileiro Ricardo Della Rosa
#NatalDoCoelho

(Resposta completa, para evitar controvérsias... ^^)

Elias disse...

"Amarilis" e "La Arcadia" - Ricardo Della Rosa #NatalDoCoelho

Elias disse...

"Amarilis" e "La Arcadia"
Fotografia: Ricardo Della Rosa
#NatalDoCoelho

Leonardo Coelho Negri disse...

"Amarilis" e "La Arcadia"
Fotografia: Ricardo Della Rosa
#NatalDoCoelho

Tato Mansano disse...

"Amarilis" e "La Arcadia" - Ricardo Della Rosa #NatalDoCoelho

Erika Ivy disse...

"Amarilis" e "La Arcadia" - Ricardo Della Rosa #NatalDoCoelho

Johnny disse...

"Amarilis" e "La Arcadia" - Ricardo Della Rosa #NatalDoCoelho

Cuba disse...

"Amarilis" e "La Arcadia" - Ricardo Della Rosa #NatalDoCoelho

Postar um comentário

Obrigado por comentar em meu site... desde já agradeço por ler minhas críticas...